Do império à proclamação da república e a constituição de 1891

O Primeiro Reinado, que ocorreu sob o governo de D. Pedro I, foi bem curto. Ele acabou em 1831, com sua abdicação, em razão de questões políticas pendentes em Portugal. Seu filho, D. Pedro II, permaneceu no Brasil e tinha apenas 5 anos à época, o que demandou que houvesse, até sua maioridade, o que chamamos de período de regência. Na verdade, o que houve foi uma Regência Trina, que governou o país até 1840. 

Contudo, o período de regência foi marcado por muitas tensões e insatisfações por parte das elites e do povo como um todo. Assim, visando à permanência do regime monarquista, o Partido Liberal colaborou para que houvesse o que ficou conhecido como Golpe da Maioridade, em 1841. Nesse golpe, D. Pedro II, com apenas 14 anos de idade, assumiu o Império e deu início ao II Reinado. 

Entretanto, a tranquilidade de D. Pedro II não durou muito tempo, porque o Segundo Reinado também foi marcado por várias tensões e insatisfações políticas. Houve muitas revoltas populares durante esse período do Império, bem como questões com as forças armadas, que, após a Guerra do Paraguai (1868), ficaram muito insatisfeitas com o tratamento dispensado pelo governo central aos militares. Um dos militares, inclusive, manifestou-se favorável à abolição da escravidão e foi punido por isso, gerando uma grande crise entre os militares e o poder do Império. 

A Igreja Católica também teve problemas com a Monarquia, pois passou a punir membros da maçonaria, organização fraterna que tinha membros presentes no governo. 

Assim, fala-se em um grande desgaste das bases do regime monárquico, valendo lembrar, também, que contribuíram para sua derrocada o envelhecimento de D. Pedro II, seu afastamento do novo cenário político que surgia, e o fortalecimento da aspiração federalista, além das já citadas crises com o clero e com as forças armadas. 

O estopim dessa tensão se deu com a abolição da escravatura, em 1888, que ocorreu tardiamente no Brasil, o último país do Ocidente a fazê-lo. Isso gerou um grande descontentamento da elite que se beneficiava do regime escravocrata. 

Logo após, em 15 de novembro 1889, chegou a derrocada definitiva da monarquia, promovida pelos militares sob o comando do Marechal Deodoro da Fonseca. Nesse golpe militar, que revocou a Carta Imperial pelo Decreto nº 1, proclamou-se a República Federativa dos Estados Unidos do Brasil