Casos Especiais de Acentuação

Casos Especiais de Acentuação

Ditongo Aberto

Primeiramente, importante lembrar que ditongos formam-se diante do encontro de duas vogais pronunciadas em uma só sílaba - por exemplo: ideia (EI é um ditongo) - Os ditongos são abertos quando constituídos por vogais abertas e fechados, quando constituídos por vogais fechadas ou nasais.

Com o novo acordo ortográfico, deixaram de existir os acentos nos ditongos abertos de palavras paroxítonas (que possuem acentuação na penúltima sílaba) como: moreia, europeia, paranoia, centopeia e onomatopeia. Diante disso, palavras como ideia, jiboia, odisseia, etc., perderam o acento nesse novo acordo ortográfico. 

Assim, somente serão acentuados os ditongos abertos em monossílabos e oxítonas. 

Exemplos: a-néis, céu, an-zóis

Hiato

O hiato acontece quando há duas vogais juntas em uma mesma palavra mas em sílabas diferenciadas. Veja os exemplos abaixo:

SA-Ú-DE
PA-RA-Í-BA
SO-AR

Destarte, é interessante observar que, quando as vogais fazem parte da mesma sílaba, não ocorre um ditongo e, sim, a figura do hiato. Confira os exemplos: “sábia” e “sabiá”. Em “sá-bia” ocorre o encontro vocálico “ia”, tratando-se de um ditongo, já que as duas vogais estão sequenciadas na mesma sílaba.

Por outro lado, o vocábulo “sa-bi-á” possui encontro vocálico também no “iá”, mas trata-se de um hiato, já que as vogais estão juntas mas são pertencentes a sílabas diferentes.

Dessa forma, acentuam-se o I e o U quando forem tônicos, estiverem formando hiato com com a última vogal da sílaba anterior e estiverem sozinhos ou seguidos de s na sua própria sílaba.

Exemplos: saúde, saída, atraí, baía, balaústre, ciúme, egoísmo, faísca, cafeína

Observações. se, nas palavras oxítonas, mesmo com ditongo, o i e u estiverem no final, haverá acento: tuiuiú, Piauí, teiú.

Exceções à regra:
1) não se acentuam i e u se, depois deles, vier um 'nh': rainha, tainha, moinho.

2) após o acordo, deixaram de ser acentuados o i e o u tônicos dos hiatos se, em palavras paroxítonas, forem precedidos de ditongo. Exemplos: bai-u-ca, fei-u-ra, sau-i-pe, bo-cai-u-va.

Acentos Diferenciais

a) Pára/Para  Pára (verbo) x Para (preposição). O verbo possuía acento antes do acordo ortográfico, mas esse acento caiu, tornando a identificação um pouco mais difícil. Assim, somente o contexto da oração poderá determinar se se trata de verbo ou preposição. 

Ex: Ele não para para pensar. Essa frase está correta, sendo certo que o primeiro 'para' é verbo e, o segundo, preposição.

b) Pêlo/Pelo  Pêlo (substantivo) x Pelo (contração). Da mesma forma que no item anterior, o acento substantivo caiu, deixando as duas escritas idênticas. 

Ex: Pelo que entendemos, o pelo do cachorro caiu.

c) Pôr/Por  Pôr (verbo) x Por (preposição). Diferente dos casos anteriores, aqui, a reforma ortográfica não removeu o acento do verbo, permanecendo a diferenciação por meio da escrita.

Ex: Vou pôr o dinheiro no banco por precaução.

d) Pôde/Pode  Pôde (Pretérito Perfeito do Indicativo) X Pode (Presente do Indicativo). Este acento também se mantém após a reforma ortográfica, diferenciando a escrita referente ao pretérito perfeito e ao presente. Veja-se:

Ex: Ontem ela não pôde vir, mas hoje ela pode.

e) Têm/Tem/Vêm/Vem  Nesse cenário, o acento circunflexo será utilizado para diferenciar o termo na 3ª pessoa do plural. Assim, na 3ª pessoa do plural - "eles" - usam-se têm e vêm.

O mesmo se aplica aos verbos derivados:

Ele mantém / Eles mantêm.
Ele detém / Eles detêm.